terça-feira, 27 de maio de 2014

Hoje, proponho este poema: "Sê", de Pablo Neruda



                                "Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
                          Sê um arbusto no vale, mas sê
                          O melhor arbusto à margem do regato.
                          Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
                          Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
                          E dá alegria a algum caminho.

                          Se não puderes ser uma estrada,
                          Sê apenas uma senda.
                          Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
                          Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
                          Mas sê o melhor no que quer que sejas."

                                                                                                              Pablo Neruda


(Dedicado ao meu Pai, que sempre foi “o melhor”, no dia do seu 82º aniversário)

Sem comentários:

Enviar um comentário